terça-feira, 17 de setembro de 2013

July e Dionísio

Comptine d'un autre été : L'Après-midi by Yann Tiersen on Grooveshark

Juju
É noite. Olho a lua alta e me agarro na fé de que o sol virá trazer o dia. A cama desarrumada ainda guarda as tuas marcas, posso até sentir teu cheiro. O silêncio da tua ausência agora me machuca, me corta a sangue frio. Fumo. E não ouço as tuas censuras. É estranho, mas até a falta delas me dói agora. Passeio pela casa, subo e desço as escadas, vou da sala à cozinha e de lá ao quarto. Tudo vazio. Não há reclamações, protestos ou xingamentos. Tampouco há risos. Entretanto, sinto um alívio trazido de saber você bem. E embora eu sofra, não tenho motivos para maldizer a vida. A dor purifica, traz a remissão das faltas, ensina. Tudo é belo, pois é trágico. É belo porque é lágrima e riso – é movimento. E agora é tudo teu: a montanha, os sinos, os gatos a espreitar o quintal de cima dos telhados numa preguiça boa, os pássaros cantando à inocência, a mangueira florida, os transeuntes incógnitos, os cães, o céu, as nuvens. A vida é boa, a despeito do que dizem os vencidos. Estes só o são por ainda não poder enxergar o quadro todo, pois a beleza de um mosaico só pode ser vista a certa distância, do alto. Aos poucos, vejo mais, sinto mais. Penso em você, e você ainda me dói. Mas lembra: a dor purifica, limpa a alma, esvazia – a árvore se desfolha para fazer brotar de novo a flor. A vida é boa e já até esboço um sorriso. Você está bem. A flor desabrochou.
 
Dio
Nunca te vi triste. Acho que você não conhece a tristeza. Está sempre sorrindo mesmo com as durezas desse mundo ainda tão cruel. Me espanto ao lembrar que foi esse mesmo mundo que te moldou. Pensando bem não foi o mundo, foi a alegria que te fez.  E que olhos você tem! Olhos de candura, de inocência e paz. Sempre tive inveja do teu sono. Como é possível dormir assim tão sereno? São teus olhos que te fazem dormir assim, pois estes olhos só veem a beleza, enxergam apenas o bem. E isso me preocupa, porque estes olhos que só conseguem perceber bondade habitam um mundo ainda cheio de maldade. Se cuida, por favor. Pois você só conhece o amor.

 

Meu São Francisco de Assis,
santo e protetor dos animais,
atende o meu apelo,
cuida com amor, carinho e zelo
de todos os bichos desse mundo,
e dê pra eles muita saúde, guarida e paz.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário